Na expectativa do Lady Driver, mulheres de Cotia relatam sua experiência como motorista de aplicativo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Moradora do bairro da Água Espraiada, região de Caucaia do Alto, em Cotia, Adriana Gonçalves Miranda, 46 anos tem cadastro em pelo menos três aplicativos de transporte de passageiros que atuam em Cotia e cidades da região.

Além de diversos calotes de passageiros que não quiseram pagar as corridas, Adriana passa o dia na rua dirigindo e transportando passageiros há dois anos. E relembra momentos difíceis que teve de enfrentar pelo simples fato de ser mulher. “A maioria dos homens não admite mulher motorista. Eles acham que isso é coisa para homem. Certa vez um passageiro cancelou cinco vezes uma corrida só porque era mulher”, contou.

Em uma outra situação, um passageiro tentou beija-la e abraça-la durante a viagem. “Um outro me seguiu até a minha casa, não sei como conseguiu meu endereço”, relatou Adriana que registrou um boletim de ocorrência contra o homem e o processo ainda tramita na justiça.

Agora, Adriana se cadastrou no aplicativo Lady Driver, exclusivo para mulheres e, com isso, além de trabalhar sem a preocupação de homens tentarem agarrá-la, terá mais independência, liberdade e segurança. “Será uma viagem mais tranquila, sem assédio, sem constrangimento, sem perseguição ou momentos desagradáveis com homens machistas que não respeitam nós mulheres”.

Em meados de fevereiro, quando o mundo foi tomado pela pandemia da covid-19, Miriam Soares de Sousa, 32 anos, deixava o estado de Goiás, onde trabalhava como porteira e foi morar no Jardim Araruama, região do Atalaia, Cotia. Sem conseguir trabalho e com um carro parado, seguiu a dica de amigos e começou a atuar nos aplicativos de mobilidade. E é mais uma vítima do machismo. “Parece que eles [os homens] não querem que a gente dirija e muitas vezes [eles] nem sabem dirigir”.

Ela é mais uma entre as mulheres que se veem em situações perigosas e constrangedoras ao exercer seu trabalho quando transporta homens. “Uma vez peguei um passageiro bêbado que ficou falando gracinhas, então, pedi para que ele se retirasse do carro”, relatou. “Muitas vezes passageiros homens ficam conversando sobre assuntos que não são legais pra gente ouvir”. A motorista diz ainda que muitas vezes se sente assustada e com medo pela forma que os homens olham para ela enquanto dirige.

“Não vejo a hora de o aplicativo Lady Driver começar a atuar em Cotia”, diz Miriam. “É diferente demais você saber que vai a um local para levar só mulheres, que não vai passar por algumas situações e ouvir certas conversas.  Além da questão do respeito, que é muito diferente, a gente se sente mais segura, mais à vontade, ainda vamos receber uma tarifa maior e taxa de deslocamento”, comemora Miriam, que já atua no App feminino em São Paulo. “Estou muito ansiosa”.

“As passageiras mulheres sempre elogiam muito. E ficam felizes por ter mulheres dirigindo”, comenta Ana Luiza Pires do Nascimento, 54 anos. Ela mora no Jardim Nomura, região central de Cotia e há três anos, devido a dificuldade em arrumar um trabalho fixo em sua área, financeira, começou a trabalhar de motorista de aplicativo.

Ao contrário de suas colegas, ela não relata problemas como assédio ou machismo durante suas viagens. “Alguns homens até elogiam, pois dizem que as mulheres são mais atenciosas. Já ouvi relato de passageiras reclamando que os homens dão mais atenção ao WhatsApp do que o caminho a ser percorrido”.

Ela também já fez o seu cadastro no Lady Driver para atuar em Cotia. “Acredito que mais do que nós motoristas, as passageiras estão muito mais na expectativa. Sendo apenas mulheres que usam o aplicativo, nós nos sentimos mais confiantes, assim como as passageiras vão se sentir mais confortáveis”.

De mulher para mulher: Lady Driver cadastra motoristas

A expectativa para que o Lady Driver, principal aplicativo de transporte exclusivo para mulheres do Brasil, entre em operação na cidade é grande, tanto por parte de motoristas como das passageiras, conforme os relatos acima. Serão 220 motoristas nas ruas de Cotia e ainda há vagas.

Quem pode se candidatar?

Mulheres moradoras de Cotia, Vargem Grande Paulista e imediações, sem limite de idade.  É necessário ter Carteira de Habilitação categoria B com EAR (que permite exercer atividade remunerada), veículo com até 10 anos de fabricação, 4 portas, 5 lugares e ar-condicionado. Também será obrigada a apresentar certificado de registro e licenciamento do veículo.

Como se cadastrar para as vagas

Para se inscrever é só baixar o app Lady Driver Motoristas (disponível na loja de aplicativos dos celulares (https://cutt.ly/nRh8E3d) e preencher o cadastro com as informações solicitadas.

O app para motoristas é disponível apenas em Android. Já o de passageiras tem para iOS e Android.

Sobre o Lady Driver

Fundado em 2017, Lady Driver é um aplicativo de transporte feminino voltado exclusivamente para mulheres.

A empresa é uma das precursoras do Brasil com apenas motoristas e passageiras mulheres, e o primeiro inspirado por mulheres para mulheres, com o intuito de trazer igualdade de gênero a este segmento predominantemente masculino e ainda assim, atender as necessidades do universo feminino, propondo atuar também como ferramenta mediadora da independência financeira feminina.

Serviço

Lady Driver Cotia
Cadastro de motorista apenas mulheres.
Baixe o aplicativo Lady Driver na Play Store (somente aparelhos Android): https://cutt.ly/nRh8E3d, preencha o cadastro com as informações solicitadas e aguarde retorno.

Mais notícias

Você viu tudo

Não há posts