Brasil alcança o 100º ouro paralímpico com vitória de Yeltsin Jacques no atletismo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Uma das principais metas do Comitê Paralímpico Brasileiro, em Tóquio, era alcançar a 100ª medalha de ouro da história – e conseguiu. A vitória veio graças a Yeltsin Jacques, na final dos 1500 metros da classe T11 do atletismo.

O Brasil está entre os 20 países que mais medalharam na história do evento, com ainda 117 medalhas de prata e 117 de bronze. Em Tóquio, a delegação brasileira segue brilhando entre as seis principais nações do ranking mundial – agora, com exatas 42 medalhas: 14 ouros, 11 pratas e 17 bronzes.

Para alcançar o 100º ouro, Yeltsin, guiado por Carlos Antônio, disparou na frente logo após a largada e dominou totalmente a prova para vencer por 3m57s60, com oito segundos de vantagem do japonês Shinya Wada, que levou a prata. O bronze ficou com Fedor Rudakov, do Comitê Olímpico Russo.

“Me falaram que eu tinha chance de fazer história. Isso me deu motivação e deu tudo certo. Só tenho a agradecer por todo mundo que me apoia”, disse o campeão.

Nascido em Campo Grande (MS), o atleta de 29 anos já havia subido ao topo do pódio em Tóquio pela prova dos 5000m T11.

Mais notícias

Você viu tudo

Não há posts