Mindfulness: estar presente pode ser a cura

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foi por volta de 2006 que a palavra Mindfulness ganhou atenção no Brasil e, só em 2010, uma equipe de Harvard mostrou mudanças anatômicas no cérebro após a meditação.

Mindfulness, palavra que pode ser traduzida como “atenção plena”, é a prática de se concentrar completamente no presente. Em atenção plena, as preocupações com passado e futuro dão lugar à uma consciência avançada do  “agora”, que inclui percepção de sentimentos, sensações e ambiente.

É no presente, no aqui e no agora, que a nossa mente se expande. E uma mente expandida não retorna ao tamanho original.

Na prática, o mindfulness compreende diversos exercícios de meditação que têm como objetivo levar o indivíduo à atenção plena.

Mindfulness x Meditação

A meditação normalmente se refere a uma prática formal de meditação, geralmente praticada com a pessoa sentada ou deitada em uma superfície. Existem muitos tipos de meditação – aqueles que se concentram em desenvolver compaixão, expandir consciência, acalmar a mente, experimentar paz interior, ativar energias, entre tantas outras.

Mindfulness é essencialmente uma tomada de consciência do que está surgindo momento a momento, o que naturalmente inclui a prática da meditação. Quando você está sendo consciente intencionalmente, está percebendo e prestando atenção a pensamentos, sentimentos, comportamentos e movimentos, e também aos efeitos dessas experiências em você, nas relações que você tem e nas situações de vida que você esteja vivendo.

O psicólogo americano Alan Marlatt, morto em 2011, foi um dos pioneiros em incluir técnicas de mindfulness no tratamento de vícios em drogas. Os resultados foram positivos, principalmente em relação às recaídas, menos frequentes — quando ocorriam, eram menos desestabilizadoras.

Técnicas de Mindfulness

Inspira, expira, não pira

Mindfulness da Respiração: podemos dizer que a técnica de mindfulness na respiração tem por finalidade prestar atenção na própria respiração. Nesse caso, a respiração (seus movimentos e sensações) são o ponto de apoio para mantermos nossa atenção. Naturalmente a mente irá “sair do lugar” ou “viajar por aí” em algum ponto do exercício, e a ideia é perceber que isso aconteceu, e gentilmente levar a atenção de volta à respiração.

Escaneamento Corporal

Treinar a atenção com a ajuda do próprio corpo, e por outro perceber quando a mente estiver distraída, podendo trazê-la novamente ao corpo, num atitude não-crítica. No caso do body scan ou escaneamento corporal a âncora ou ponto de apoio de nossa atenção são as sensações ao longo do corpo, o qual vamos percorrer dos pés à cabeça, ou vice-versa.

Mindfulness para empresas

Patrícia Chaves de Santana , 40, é gerente da Market Intelligence e incorporou a prática de mindfulness em sua rotina com a equipe.

No auge da pandemia e totalmente isolada – o que acabou impactando em uma série de comportamentos dos brasileiros – ela resolveu trazer a meditação e o mindfulness para o seu dia a dia e logo começou a colher os benefícios disso. Um deles foi o da concentração e em estar presente naquilo que se propunha a fazer.

“Foi quando eu fiz a proposta para a equipe e construímos o Boot 3,  uma técnica de três etapas voltadas para a produtividade, mas de uma forma que a gente consiga administrar as ansiedades”, contou a profissional.

Patrícia Chaves

“A atividade que minha equipe executa, os colaboradores recebem muitos ‘nãos’. Então, requer muita disciplina e muita vontade de fazer”, finaliza ela, que deixou bem claro ao seu time que o mindfulness não é uma modinha e sim uma prática que possui muito estudos em torno dela, comprovando seus benefícios em diferentes áreas da vida.

Vamos meditar?

O professor de yoga, Raphael Faria esclarece o princípio de estar presente e como isso é tão importante para quem quer começar a meditar.

“Presença não é meditação. Estar presente é o primeiro passo, para poder iniciar esse mergulho para dentro. Mas sim, se você puder estar presente enquanto toma banho, lava louça ou dirige seu carro, isso é ótimo. Sinal que na sua meditação você estará presente”, explica ele.

O professor de yoga

Para Raphael, perceber seus pensamentos faz parte desse mergulho interno, mas meditação não é apenas perceber seus pensamentos.

Estar em um local silencioso ajuda, mas não é fundamental. Uma boa dica é evitar horários de maior movimento da sua casa ou da rua, tente meditar ao acordar; caso não consiga não se irrite com sons externos, deixe-os passar como a brisa por sua pele.

Mais notícias

Você viu tudo

Não há posts