Quando a temperatura cai, a elegância sobe

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por Celso Finkler
Fotos: reprodução

Sim, parece que a pandemia está acabando e, com o seu fim, o modo de se vestir de forma prática e confortável permanece neste inverno através da alfaiataria e dos casacos grandes e envolventes. Entretanto, uma nova maneira de se vestir mais festiva e sexy, repleta de cor, veio para exacerbar a feminilidade que esteve contida nestes dois últimos anos.

Chega de pretinho básico

As cores chegaram para dominar a estação tanto nas roupas quanto nos acessórios. Os calçados, principalmente as botas, voltaram hiper coloridas, até mesmo em neon. Imponentes, as cores retornaram prontas para mostrar toda a sua personalidade de forma elegante e única.

Diga adeus à monotonia

Há tempos que não temos um inverno tão colorido e cheio de padronagens e estampas. As cores vibrantes, que são as estrelas das estações mais quentes, permanecem como hit nesta estação do frio. Além do xadrez vichy e do oil print, as estampas tradicionais também resolveram dar o ar da graça nas vitrines mais descoladas do mundo fashion, transmitindo uma sensação criativa de alto astral, sensualidade, ousadia e liberdade.

O clássico e atemporal xadrez tartan, passando pela estampa animal print como a piton, chegando até o paisley, mais conhecido como cashmere, se mesclam com as peças de cor única em tecidos e materiais inusitados como a pelúcia, presente tanto nas roupas quanto nos acessórios.

Alfaiataria em alta

A estação também está marcada pela volta do vestuário estruturado. Ternos, jaquetas e casacos grandes em volumes soltos e confortáveis, em tweeds feitos em lãs finas e masculinas, retornaram deslumbrantes. As mulheres querem estar mais elegantes e sentirem-se bem vestidas.

Queimaram todos os sutiãs? Hum… Que pena!

Além da alfaiataria, inúmeras peças feitas com muitos tules e transparências pra lá de femininas estão de volta. Estamos falando dos espartilhos, bustiers, babydolls e dos sempre polêmicos sutiãs, que nesta estação aparecem bem visíveis substituindo os corpetes.

Pode ser P, M ou G, mas tem que ser mini

Polêmicas à parte, a minissaia, símbolo de muitas batalhas, aparece bem curta até o limite das nádegas, praticamente um cós, como diriam as mais pudicas. Combinada com botas de cano alto ou um maxi casaco, é peça-chave para a mulher que deseja se mostrar da forma que quiser, sexy ou poderosa, sem perder a elegância.

Regata: quando menos é mais

Básica branca e de algodão, em sua versão clássica, a regata pode ser usada com jeans ou saia para compor um look simples e contemporâneo, ou até mesmo com peças sobrepostas. A regata em malha com gola redonda e alças grossas é elegante e altamente sedutora. Exagere no visual compondo um look com acessórios incríveis.

Papo-cabeça: e não é que cobrir a cabeça virou tendência?

Típico dos adolescentes que jogam a jaqueta por cima de suas cabeças deixando-as totalmente cobertas e integradas à roupa, a moda inverno trouxe peças especialmente cortadas como se fossem amplos capuzes, que vieram para facilitar, digamos assim, esse desejo em ter a cabeça enrolada e protegida pela roupa. Quer mais proteção que isso?

Peles, jamais!

Mas a proteção se expressa melhor através do amplo volume dos casacos longos e fluídos em forma de casulo e dos vestidos trabalhados em lana rizada, a nossa já conhecida lã encaracolada, que vem substituindo cada vez mais as peles finas de animais banidas pela maioria das marcas. Isto sem falar nas jaquetas puffer, aquelas acolchoadas, ideais para o frio. O seu volume excessivo, além de chamar muito a atenção, imprime um visual moderno, arrojado e futurista.

Bote para quebrar

Você já viu isto por aqui... É claro que sabemos que você nos acompanha a cada edição. Então, não é nenhuma novidade que as botas são acessórios indispensáveis para esse inverno. Tanto na versão guerreira, cavaleira, dominatrix, em látex preto, vermelho ou flúor, elas já estão por toda parte.

A bolsa ou a vida? Ambas!

Sem alça mas com muita atitude, as maxi clutches estão fazendo um sucesso gigantesco, literalmente. Quadradas e grandes, fofas e macias em forma de almofada, foram feitas para serem carregadas na mão ou debaixo do braço. Mas o que faço com a minha mini clutch? Ah, sempre haverá um espacinho de sobra em seu closet ou você esqueceu que a moda é um ciclo?

Então, todas prontas para encarar lindamente as baixas temperaturas?

Mais notícias

Você viu tudo

Não há posts