Primeira morte pela variante Delta da COVID-19 é confirmada no estado de SP

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Jean Gorinchteyn, secretário estadual da Saúde de São Paulo, confirmou nesta terça-feira (31) a primeira morte causada pela variante Delta no estado. A vítima é uma mulher de 74 anos, com comorbidade, vacinada com duas doses do imunizante Coronav.

A notícia foi divulgada na segunda-feira (30) pela secretaria municipal da Saúde de Piracicaba, no interior do estado, onde a mulher residia.

Segundo a Vigilância Epidemiológica, o caso confirmado é recente. Os exames foram coletados entre 8 e 13 de agosto e os resultados foram divulgados na última segunda (31) pelo Centro de Genômica Funcional do Departamento de Zootecnia da Esalq/USP, que integra o grupo de sequenciamento da SARS-CoV-2 do Instituto Butantan.

Ao ser questionado sobre o caso em uma coletiva de imprensa realizada hoje (31), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), se recusou a comentar. Ele assegura que o tema será abordado durante a entrevista sobre o combate a COVID-19 que está programada para amanhã, quarta-feira (01).

Estudos indicam que a variante delta é muito mais transmissível e tem maiores chances de atacar o sistema imunológico. Até o momento, a única forma de enfrentar essa mutação é manter os protocolos de segurança e acelerar a campanha de vacinação.

Mais notícias

Você viu tudo

Não há posts