Foi-se o tempo que se hospedar em hostel era coisa de mochileiro, jovem e em busca de aventuras. Hoje, os albergues ganham toques super especiais e personalizados, proporcionando aos viajantes experiências diferenciadas, acolhedoras e até glamourosas (por que não?). Tudo isso sem contar o preço, que normalmente é mais acessível do que os hotéis tradicionais, sobrando um dinheirinho extra para aproveitar ainda mais o seu destino.

Mas como surgiu este conceito de albergue?

Em 26 de agosto de 1909, o professor alemão Richard Schirmann idealizou a criação dos hostels depois de ser surpreendido por uma tempestade, quando precisou refugiar-se ao longo de uma estrada. O primeiro Hostel começou a funcionar três anos mais tarde em um castelo em Altena, na Alemanha, monumento histórico restaurado e que funciona até hoje. No final da década de 20, o alberguismo se difundiu por toda a Europa.

Durante a Segunda Guerra Mundial, muitos hostels foram destruídos. Em 1945, ao final do conflito, eles começaram a ser restaurados e o movimento passou a ser considerado como uma forma de reintegração da juventude europeia. Só em 1934 o alberguismo chegou ao continente americano, mais especificamente nos Estados Unidos.

No Brasil, os hostel chegam em 1961, por meio do casal de educadores cariocas Joaquim e Ione Trotta, que trouxeram a ideia para cá depois de terem visitado um albergue na França, em 1956. O primeiro Hostel brasileiro recebeu o nome de “Residência Ramos” e foi instalado no bairro de Ramos, no Rio de Janeiro.

Ou seja, há tempos este conceito mais livre de hospedagem encanta os viajantes. E apesar da cozinha compartilhada e das muitas possibilidades de socializar – seja no próprio dormitório ou em áreas coletivas – os hostels ganham, a cada dia, espaço e status nas opções de hospedagem, com lugares super charmosos aqui e lá fora.

Segundo a viajante britânica Amy Baker, que já tem até livros publicados sobre suas viagens, “você nunca sabe com quem vai acabar dividindo uma cerveja. Conheci pessoas que estavam indo de bicicleta do Chile ao Alasca, um cara que sobreviveu a um ataque de crocodilo, um palhaço de turismo profissional, um mochileiro de 80 anos que voltou a viver com as viagens. Socializei com bandas de metal, equipes esportivas, políticos, ex- atores de novelas. Ficar em hostels te dá a chance de conhecer pessoas que você nunca encontraria na vida cotidiana. É isso o que faz ser uma experiência única, e sempre a minha primeira opção quando viajo.”

Por isso, selecionamos algumas opções de hostel – no Brasil e no mundo – com este conceito boutique, que preza pelo charme e o conforto, sem perder a raiz do que é um albergue.

The Backpack & Africa Centre, Cidade do Cabo, África do Sul

A paisagem por si só já é deslumbrante. Mas este hostel ainda tem uma piscina lindíssima e um lounge ao ar livre que permite a integração e a socialização. Além disso, o hostel oferece pacotes de voluntariado e experiências diferenciadas aos hóspedes. O espaço é todo pensado com um conceito de consciência ecológica – seus produtos são todos fair trade, e o hostel ganhou, em 2017, o selo de um dos melhores lugares com turismo sustentável da África.

Uma diária standard fica em torno de R$ 120,00, em quarto coletivo.

Conheça: https://www.backpackers.co.za/

 

Casa Gracia, Barcelona, Espanha

O Casa Gracia é lindo! Esta é a primeira impressão. A arquitetura e a decoração reúnem traços clássicos europeus a toques de vanguarda, dando muito charme ao local. Fica em uma região central e super bem localizada, cercado de lojas exclusivas e boas opções para comer. O espaço é também uma opção de lazer e diversão a quem não está hospedado, uma vez que oferece, diariamente, programações variadas para todos os tipos e gostos, como degustação gastronômica, música ao vivo, aulas de tango e exibição dos jogos de futebol do campeonato espanhol para os apreciadores de uma boa partida.

Uma diária em quarto coletivo sai em torno de R$ 130,00.

Conheça: https://www.casagraciabcn.com

 

Match Box Hostel, Bangkok, Tailândia

Localizado no coração da capital tailandesa, este hostel que tem como logo uma caixa de fósforo, não tem nada de apertado! Suas acomodações, assim como as áreas comuns, aproveitam cada espacinho, bem ao estilo asiático. A decoração é super colorida e futurista, complementando a experiência da viagem. Está situado a apenas 500 metros da BTS-Phrom Phong (estação de transporte público), o que facilita bastante a locomoção. Os quartos têm opção com varanda, armários individuais e todas as camas têm cortinas para aumentar a privacidade. Há ainda serviço de recepção 24 horas, loja de conveniência e serviço de câmbio no local. 

Uma diária fica em torno de R$ 115,00.

Conheça: http://www.matchboxbangkok.com/

 

Posh South Beach Hostel, Miami, Estados Unidos

Considerado um hostel 5 estrelas, o Posh tem todo o glamour exigido pelos hóspedes que frequentam South Beach. Com uma piscina lindíssima ao ar livre, aceita somente adultos e está a três minutos de caminhada da praia. A decoração é toda em tons de nude e branco, dando ao ambiente uma sofisticação peculiar, sem perder o ar praiano. Há opções de dormitórios e vestiários compartilhados e todas as noites os hóspedes podem desfrutar de um happy hour. Super bem localizado, está a apenas 1,6 km de distância do Lincoln Road Mall e a 16 km do aeroporto.

Uma diária fica em torno de R$ 270,00.

Conheça: https://www.poshsouthbeach.com/

 

The Hostel, Salvador, Brasil

Localizado no bairro de Rio Vermelho, em Salvador, o The Hostel conta com suítes, quartos privativos e opções de quartos compartilhados. Tem recepção 24 horas e consultoria de dicas de viagem. Lavanderia, roupa de cama e uma cozinha compartilhada super equipada fazem parte. A decoração é clean e moderna, proporcionando acolhimento e aconchego aos hóspedes. As áreas comuns são um diferencial, que permite o convício e a socialização, afinal, estamos falando de Bahia, né?

 

Uma diária em quarto compartilhado fica em torno de R$ 88,00.

Conheça: https://thehostel.com.br/the-hostel-salvador

 

Villa 25 Hostel & Suites, Rio de Janeiro, Brasil

Está localizado no bairro das Laranjeiras, no Rio de Janeiro, em um casarão, patrimônio histórico da cidade, interligado a um edifício de design contemporâneo que harmoniza com a arquitetura já existente. No casarão se encontram os quartos compartilhados, com 8 cabines independentes, de 6 e 12 camas. Também estão no mesmo prédio seis suítes clássicas, em diferentes layouts, algumas com varandões para espreguiçar-se de manhã. No prédio anexo estão instaladas as 11 suítes design, com quartos mais tradicionais. Nas áreas comuns, a calmaria das Laranjeiras com a boemia carioca se misturam e os hóspedes têm à disposição piscina e um gastrobar, que serve hamburgers, tapas e drinks especiais.

Uma diária em quarto privativo fica em torno de R$ 320,00.

Conheça:  http://villa25.com.br/

Quem Somos :

A Revista TUDO chegou e revolucionou! Com uma proposta diferenciada traz inovação, ousadia, serviço e mais Informação para você, leitor! Muito além de mais uma revista regional, a TUDO mostra o que a Região tem de bom, o que precisa ser melhorado e as necessidades de seus moradores. Somada a esta prestação de serviço, apresenta uma síntese dos fatos mais importantes que acontecem no Brasil e no mundo, sem contar os assuntos de interesse geral que estão em evidência na atualidade. Leia Mais

Contatos: 

  • E-mail: contato@revistatudo.com.br
  • Tel: 11 4617-4873

Distribuição Gratuita:

  • Condomínios e pontos comerciais instalados na Granja Viana, Ao longo  da Rodovia Raposo Tavares, Cotia, Caucaia do Alto, Vargem Grande Paulista, Embu das Artes, Jandira, São Roque, Vila S. Francisco, Alphaville e Aldeia da Serra

 


logo

Horário de Atendimento:  

  • SEGUNDA-FEIRA    09:00 ÀS 17:00
  • TERÇA-FEIRA          09:00 ÀS 17:00
  • QUARTA-FEIRA        09:00 ÀS 17:00
  • QUINTA-FEIRA         09:00 ÀS 17:00
  • SEXTA-FEIRA           09:00 ÀS 17:00

A Revista Tudo é uma publicação da Editora Tudo: Av. São Camilo, 980 Shopping Granjardim Granja Viana - Cotia

Privacidade:

  • O website da  "Revista Tudo" zela pela privacidade e proteção dos dados pessoais de seus clientes e visitantes, mantendo assim a relação de confiança, respeito e transparência. Apenas pessoal qualificado e autorizado tem permissão para acessar os dados coletados.
  • Em nenhuma circunstância, tais informações são vendidas ou compartilhadas com terceiros.

 powered1