Garimpando
Canadá, um País que sorri! – Parte 2

Nosso Garimpo por esse incrível país continua: Ottawa, a pitoresca e clássica capital. Extremamente arborizada, a cidade é deliciosa para caminhar.

O Parlamento é simplesmente um tesouro nacional. Fiquei embasbacado com nosso tour interno e ali tive a certeza da organização política do país com uma história digna de todos os louros.

Passear de barco pelo Rio Ottawa é sublime. Podemos atravessar para o outro lado e chegar a Província de Quebec.

Ottawa é uma cidade com diversos parques e jardins, entrecortados pelo canal Rideau, inaugurado em 1832. Ainda hoje o canal permanece aberto à navegação e suas comportas e eclusas próximas ao nosso sofisticado hotel Westin são fantásticas.

Um dos locais interessantes para se visitar é o “ByWard Market”, o mais antigo mercado de produtos típicos do Canadá. Queria comprar TUDO! O mercado fica localizado num bairro super bacana repleto de lojas e bares interessantes. Dois outros locais me encantaram: o prédio da Galeria Nacional de Arte à beira do rio com sua estonteante arquitetura e o único Museu da Aeronáutica com aviões de desde o início do século passado. Nesse Museu da Aeronáutica voei sobre toda a cidade por 40 minutos num monomotor de 1930, tipo Aviador do filme “O Paciente Inglês”, com direito a capuz de couro e máscara, afinal o mesmo era completamente aberto. E as manobras no ar, Dio Santo!!!

De lá partimos para a cidade que pulsa: Toronto. Gente, a cidade não para!

Uma mega metrópole super organizada com arranha-céus gigantescos e sua mundialmente famosa CN Tower com mais de 550 metros de altura. Acreditam que fiquei pendurado nela por um cabo de aço? Afinal esse tipo de loucura faz-se uma vez na vida e nunca mais. Por sinal meu apartamento no mega sofisticado e design “Delta Hotel” ficava no 25º andar totalmente de vidro de frente para a Torre absolutamente iluminada. Nada entre eu e ela. Uma intimidade impressionante, hahaha.

Curtimos Toronto intensamente de norte a sul, de leste a oeste, mas um lugar para mim ficou marcado: “Destillery”, um antigo bairro de fabricas e galpões transformado em Espaços culturais, Galerias e Pontos Comerciais Fashionistas. Fora as instalações artísticas espalhadas por todos os lados. Para vocês terem uma idéia, uma fábrica boutique de um chocolate gourmet delicioso chamada “Soma” vive lotada o tempo inteiro.

Toronto é a porta de entrada do Canadá e está acostumada a receber a todos o tempo todo. O povo simpático e sorridente parece que adora viver naquele mundo de diversidades culturais, um mundo para quem tiver boas intenções.

O Museu do Sapato, sim o museu da historia do Sapato é um dos lugares mais inusitados que já visitei, além de altamente sofisticado. Até uns dos primeiros sapatos de Coco Chanel encontram-se ali. Que Glamour!

Toronto não tem fim, tem diversidades: gastronomia, moda, arquitetura e décor, bebidas, carros, arte.

Por fim fomos para nosso ultimo destino desse Garimpo dos Deuses: Blue Mountain. Um refúgio na montanha, dormitório dos Deuses. Montanhas verdes com picos nevados, lagos e vilarejos formam quase que um principado. Frequentado por muitas famílias canadenses e também alguns jovens que buscam excelentes pistas de esqui no inverno, Blue Mountain Village passa o ano inteiro lotado.

Ficamos hospedados no bárbaro “Westin Trillium House”, simplesmente encantador com uma vista prá lá de especial.

Caminhamos muito, respiramos ar puro, colhemos maçãs nos pés, comemos mel puro das fazendas próximas, experimentamos uma gastronomia mais rústica do campo e encerramos com uma experiência que veio mais do que a calhar: um dia completo no “Scandinave Spa Blue Mountain”, ao lado da cidadezinha de Collingwood, com massagens, saunas, banhos, piscinas e cachoeiras.

Como é bom ser recebido num país como o Canadá que abre os braços a todos e lhe diz Welcome com todas as letras sem protocolo, com o coração aberto e o sorriso estampado no rosto!

 Fotos de Tony Liberato

Marcelo Sampaio

Blogueiro, Produtor Eventos e Consultor Mercado Luxo

+5511 3021.0116

www.garimpando.life

insta: marcelosampaio13 / garimpandoms

fanpage face: garimpando com marcelo sampaio

 

 

 
Canadá, um País que sorri! – Parte 1


O Canadá é praticamente um país desenhado a mão.

Lá encontramos as maiores diversidades possíveis topográficas, culturais, gastronômicas, visuais.

O país respira saúde, beleza e felicidade. Está aberto a todos o tempo todo.

No Oeste a estonteante Vancouver com  gente de todo canto do mundo interagindo com clics diversos o tempo inteiro.

Cidade de Charme, altamente cultural com museus incríveis como o Museu de Antropologia  que deixa-nos de queixo caído. Cidade com arquitetura estonteante, parques deslumbrantes,  universidade de primeiríssimo mundo,  florestas com suas ricas faunas e floras que invadem a área cosmopolita. Vancouver é energética.

Um comércio sofisticado em bairros “cools” como “Gastow” presenteia-nos com uma moda transada e elegante além de galerias repletas de arte local. Verdadeiro Luxo.  Lá nosso hotel foi simplesmente uma surpresa. Diga-se de passagem era um hotel boutique, um lodge aborígene chamado “Scwachays”, instalado dentro de uma galeria de arte.  Inusitado.

Não posso deixar de falar de dois dos mais importantes parques locais: “Stanley Park” que circunda toda a orla e oferece-nos um cenário de tirar o fôlego com seus autênticos totens indígenas datados do século passado e do “Capilano Park”  com sua natureza estonteante com a maravilhosa “Suspension Bridge” além de outras malucas pontes suspensas pelas altíssimas árvores ali existentes. Uma grande aventura.

De Vancouver pegamos o magnífico trem que levou-nos até Jasper. Uma viagem que durou 24 horas atravessando rios e vales, verdadeiros cenários pintados a mão. Um trem com uma primeira classe de confortos e serviços de luxo, desde uma elegante cabine “Prestige” passando por bares, lounges e um restaurante com alta gastronomia internacional.

Chegando a Jasper pegamos a belíssima rodovia a caminho de Banff. Viajamos admirando rios, lagos e glaciares, com destaque ao Glaciar Columbia.

Pude curtir por alguns dias Banff, um complexo de beleza e magnitude.  O lugar possui montanhas gigantescas, árvores centenárias, lagos impressionantemente lindos como os de nome “Louise” e “Moraine”, estradas nas quais não conseguimos piscar os olhos e um vilarejo mais parecido com um presépio do que propriamente com uma cidade de tão charmoso e harmonioso. É um lugar para relaxar e deixar o tempo correr, parar diante da bela natureza e perder horas contemplando-a agradecendo pela especial experiência.

Nosso próximo destino foi Calgary, uma cidade respirando expansão. Não diferente das outras cidades Calgary possui uma arquitetura contemporânea em ascensão além de obras de arte espalhadas por todos os lados. Do alto de sua torre podemos ver o quanto a cidade é plana e extensa, mais, podemos ver o quanto ela ainda tem para crescer.

Logo de cara almoçamos no delicioso e chic “River Café” no meio de “Prince’s Island Park”. Que visual e que recepção!

Em Calgary onde a prática dos esportes radicais e de inverno é bastante comum pude experimentar a sensação de descer em alta velocidade no carrinho de “Bobsled”. Achei que ia ter um enfarto ali mesmo. Também fui numa altíssima Tirolesa no complexo “Win Sport”. Que sensação maluca e deliciosa. Liberdade!

Um parque temático impactou-me na cidade: “Heritage Park”, que conta a bela história do Canadá reproduzida numa área gigantesca através de vilarejos com casas, igrejas, comércios, imensas e lindas fazendas, tribos, fortes de soldados, Maria Fumaça a carvão com ferrovia de época, Barcos a Vapor por lagos e rios. Nunca imaginei existir algo igual! Que vontade de trazer meu moleque aqui para curtir tudo isso com ele. Sei que ficaria encantadíssimo.

Calgary possui ainda uma noite bastante interessante na 17th Avenue, repleta de bares e restaurantes bem elegantes, rua essa onde todos caminham de um lado para o outro. Lá comemos no incrível “Pigeonhole” um menu degustação nota dez. Depois no outro dia numa antiga fabrica de colchões, transformada num complexo de café, bar, empório  e restaurante de nome “Chabar” abusamos de mais delícias. E que arquitetura então!

Por fim, um bairro descolado assina o lado cool local:  “Inglewood” com lojas descoladas incríveis com destaque para a transadésima “Espy” de moda unisex. Um show a parte! Nosso almoço para lá de bom nesse mesmo bairro foi no mais que contemporâneo restaurante “The Nash”. Advinhem se não amei?

Para fechar a cidade tivemos uma degustação de cervejas na “Last Best Beer” Cervejaria. Uau, cada experiência!

Isso foi apena uma parte de nosso Garimpo, esperem para ver o que ainda está por vir na edição de Novembro. O Canadá é um destino de Aventuras e Maravilhas sem fim.

 

Marcelo Sampaio

Blogueiro, Produtor Eventos e Consultor Mercado Luxo

+5511 3021.0116

www.garimpando.life

insta: marcelosampaio13 / garimpandoms

fanpage face: garimpando com marcelo sampaio

 

 
<< Início < Anterior 11 12 13 14 15 Próximo > Fim >>

Página 12 de 15

Indique !