Finanças
O JOGO DO DINHEIRO

Por Florence Corrêa

Todo jogo tem regras. Em todo jogo, suas chances de ganhar aumentam muito quando você conhece e domina estas regras. O conhecimento e experiência te propiciam montar estratégias, otimizar suas jogadas, enfim, chegar ao final com mais tranquilidade, e com grandes possibilidades de ser vitorioso.

Você entraria num jogo sem saber como ele funciona, ou pelo menos sem procurar saber? Certamente não! Pois assim provavelmente estaria fazendo papel de bobo na situação, frente aos outros participantes.

E no JOGO DO DINHEIRO? Qual é o seu papel?

O jogo do dinheiro tem uma diferença fundamental com os outros jogos: você não pode ficar de fora da partida. Não tem como! Você é obrigado a fazer seus movimentos todos os dias, não dá para fugir. Começa cedo, quando pela manhã você abastece o carro tomando a decisão: álcool ou gasolina? Quando faz uma compra e pensa: à vista com desconto, ou a prazo? Você está jogando o tempo todo. Joga quando:

  • toma decisões de gastos;
  • decide onde aplicar seu excedente de caixa;
  • se endivida de alguma maneira;
  • faz planos - de viagem, de um carro novo, ou de um intercâmbio para seu filho;
  • pensa em empreender algo, etc.

Mas quais as suas chances de vencer? Você conhece as regras deste jogo?

Minha experiência como planejadora financeira pessoal diz que a maioria dos participantes não conhece! Logicamente, como em todo jogo, se você não conhece já está numa enorme desvantagem! Porque são os poucos que conhecem que levam o troféu! Muitos jogam, jogam, mas não saem do lugar. Pior, existem aqueles que estão andando para trás – pois fazem transações no escuro, rendidos na mão de bancos, de financiadoras, de lojas, do Governo, até de amigos.

Se você é um dos desavisados participando do jogo, não está na hora de reverter esta situação? Sempre é tempo de recuperar o tempo perdido!

Não é necessário que você se torne um expert da economia e dos investimentos. Mas os conceitos básicos podem ser aprendidos. Pontos importantes nas regras do jogo do dinheiro:

  • Controlar seu fluxo de caixa – registrar o que entra e o que sai, em quais itens de despesa. É a única maneira de você conhecer seus hábitos e identificar oportunidades de melhoria.
  • Fazer uma reserva de liquidez. Ela será como uma proteção contra acontecimentos inesperados, e irá evitar que você faça péssimos negócios numa emergência.
  • Investir regularmente uma parte de sua renda. Faça disso um hábito.
  • Conhecer os índices financeiros básicos, tais como a taxa de juros do país (Selic), a taxa de inflação (IPCA), a rentabilidade da poupança etc.
  • Sempre comparar a rentabilidade de seus investimentos com estes índices.
  • Quando for se endividar, conhecer as taxas cobradas – e comparar com as de outras fontes de financiamento.
  • Se planejar, sempre.

Complicado? Sim, mas como todo novo conhecimento, pode ser aprendido com um pouco de esforço. Para as questões mais complicadas, você sempre pode pedir a ajuda de um planejador financeiro pessoal!


Florence Corrêa

Planejadora Financeira Pessoal

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

tel – 99941-2348





 

por Florence Corrêa Duarte

A situação que mais vejo em meus atendimentos como planejadora financeira é a falta de conhecimento das pessoas diante de seus VGBLs e PGBLs. Muitos têm – hoje é o segundo produto financeiro mais utilizado pelos brasileiros para seus investimentos (atrás somente da poupança). A gente encontra muitas matérias na imprensa, muito se fala por aí... a pessoa acha que não pode ficar de fora, vai e aplica. “Agora tenho um plano de previdência!” Mas quando eu pergunto...

  • Qual a tabela de IR que você escolheu?
  • Qual a taxa de administração cobrada?
  • Sabe se cobram taxa de carregamento?

Vácuo. As pessoas compraram o produto. Mas não sabem responder nenhuma destas questões.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 Próximo > Fim >>

Página 2 de 3

Indique !