Viajar é preciso
Canadá



O país mais norte do nosso continente é banhado pelo Pacífico, Atlântico e o Ártico. Com uma população de quase 35 milhões de habitantes, o Canadá é dividido entre dez províncias e três territórios. Quebec, Ontário, Columbia Britânica, Alberta, Manitoba, Nova Brunswick, são algumas delas. Os territórios são o Noroeste, Nunavut e Yukon. O país oferece atrativos para todos os gostos, paisagens naturais, programas culturais, urbanos, de inverno ou verão. Sua geografia tem muito a oferecer, desde montanhas nevadas, florestas, campos abertos e muitos lagos. Há uma série de passeios possíveis de serem feitos, desde que se leve em consideração a estação do ano e o tipo de turismo escolhido.




 
Patagônia

Paisagens glaciais de tirar o fôlego

 

Viva todo o esplendor da era do gelo em um dos locais exóticos e de aventura mais procurados por turistas do mundo inteiro. Além de montanhas e glaciares, pode-se admirar na Patagônia Argentina e Chilena uma rica fauna marinha.

Localizada na parte mais meridional da América do Sul, a Patagônia integra a região mais ao sul da Cordilheira dos Andes e situa-se tanto na Argentina como no Chile. O nome "Patagônia" vem da palavra patagón, usada na época para descrever o povo nativo que, para os europeus, era considerado gigante por ter cerca de 1,80 m de altura. Na parte Argentina, localizam-se as províncias de Nuquén, Río Negro, Chubut, Santa Cruz e a parte leste da Tierra del Fuego. Na Chilena estão a região de Los Lagos, Chiloé, Puerto Montt e o sítio arqueológico de Monte Verde, além das ilhas ao sul das regiões de Aisén e Magallanes, incluindo o lado ocidental da Tierra del Fuego.



Marcada por paisagens magníficas de montanhas e glaciares que nos remetem a um passado de eras extintas, oferece ao visitante a possibilidade de se extasiar diante de animais pouco vistos ao vivo e em cores como baleias, pinguins e leões-marinhos, entre outros. Além de todos estes atrativos também é o local ideal para quem gosta de esportes de aventura como esqui, trekking, rafting, montanhismo, mountain bike, cavalgadas, mergulho, etc.

A melhor época do ano para visitar a Patagônia depende do que se quer visitar ou vivenciar. Por exemplo, o verão é melhor para caminhadas, ver os lagos cristalinos, observar geleiras, visitar os parques nacionais, observar fauna, realizar cavalgadas, etc., e no verão os dias são muito longos. Já o inverno é indicado para quem quer curtir o branco e o fascínio da neve, com uma boa gastronomia e os famosos vinhos na beira da lareira. E tudo é possível quanto ao clima na Patagônia, pode nevar em janeiro e fazer lindos dias de sol no inverno. A surpresa faz parte da viagem!

 

Região Argentina

A Patagônia Argentina pode ser dividida em duas áreas distintas: A Atlântica e a Andina (ou Austral). A primeira caracteriza-se por apresentar vegetação rasteira, desértica e ao mesmo tempo possuir uma rica fauna marinha povoada por: pinguins, baleias, leões- marinhos e lobos do mar. A região se tornou a de maior concentração de animais marinhos do planeta. Já a segunda é dominada pela Cordilheira dos Andes e apresenta cenários com montanhas de picos eternamente nevados, geleiras e lagos que mais lembram pinturas. A região Atlântica é destino obrigatório para os entusiastas e amantes da vida selvagem. Os principais locais que merecem uma visita são: Puerto Madryn, cidade base, usada para explorar a fantástica região da Península Valdés. É ali que está a maioria dos hotéis da região, contando com a melhor infraestrutura turística. A Reserva Faunística De Punta Loma, que

fica a 17 km de Puerto Madryn. Um lugar ideal para observação da fauna. O mirante fica a cerca de 20 m de distância dos animais, com a melhor vista durante a maré baixa. A Playa FlechaI, poucos quilômetros adiante, é um local ideal para avistar as baleias. Imperdível também é a Reserva Faunística Península Valdés, tombada como patrimônio da humanidade pela UNESCO, é uma das mais belas reservas de vida selvagem da América do Sul. A península abriga: leões- marinhos, elefantes-marinhos, lhamas selvagens, pinguins e enorme diversidade de aves marinhas. Um dos grandes destaques fica por conta das baleias francas austrais, ameaçadas de extinção. Já o Puerto Piramides, um antigo porto de sal, hoje é um dos principais pontos de saída das excursões para avistar baleias. É também considerado como melhor local para ver os saltos, mergulhos e caudas destes cetáceos gigantes. A pacata cidade abriga ainda uma enorme colônia de leões-marinhos. Enquanto Punta Delgada, que fica a 75 km a sudoeste de Puerto Piramides, é ideal para observar os leões-marinhos durante a primavera e ainda uma enorme colônia de elefantes-marinhos que podem ser vistos do alto de um morro. E, como ninguém é de ferro, se bater aquela fome a pacata cidade de Gaiman é o local certo para se deliciar com suas famosas tortas (torta negra), pães e chá galês. Ponto de parada obrigatório para quem quer conhecer a história da colonização galesa. Para relaxar, à noite algumas opções são o Bar Dublin em Ushuaia que serve Cerveja artesanal de verdade de fabricação local e muito apreciada. O lugar é agradável, decoração em madeira e  bom atendimento. Hub é outro bar bastante badalado que serve todos os tipos de bebidas e petiscos. Fica em Villa La Angostura. Muito frequentado também é o Ice Bariloche, lugar interessante, geladíssimo com área quente pra quem não aguentar o ambiente de gelo. No bar, literalmente de gelo, música boa, drinks inusitados servidos em copos de gelo. Já para fazer compras evite cidades como El Chaltén e El Calafate, que possuem preços elevados. Prefira Ushuaia, que é zona franca, de modo que os preços de eletrônicos, perfumes e outros produtos são bem convidativos. Não deixe de visitar alguns free shops da cidade.

 

 

 

 

Região Chilena

Considerado por muitos como o lugar mais lindo da Terra, a Patagônia Chilena presenteia seus visitantes com altas montanhas, lagos verdes e azuis, glaciares, cachoeiras e uma imensidão de terra inexplorada.

Geograficamente a região da Patagônia é única, porém é na divisão política entre Argentina/Chile que encontramos as verdadeiras diferenças. A Patagônia Chilena é quase inteira composta por paisagens marítimas que contornam os majestosos picos glaciais e os maciços, como Torres Del Paine, por exemplo. Nesta região, o turista não pode deixar de visitar a cidade de Punta Arenas, considerada a porta de entrada na Patagônia Chilena. A cidade bem-estruturada que fez riqueza com a indústria petroquímica serve como base para quem quer explorar a remota região do estreito de Magalhães. Na Plaza Muñoz Gamero, um conjunto urbano de excepcional valor patrimonial está a história dos habitantes de Magallanes. Já a Reserva Florestal Magallanes é o local onde se encontra o Morro Mirador a cerca de 9 km de Punta Arenas. Aqui há várias atividades como caminhada por trilhas, prática de mountain bike e canopy. É possível ter uma bela visão do Estreito de Magalhães e da Terra do Fogo. Parada obrigatória também é no Museu Naval e Marítimo. Esta é a casa que abriga o Museo del Recuerdo, que traz antiguidades industriais e maquinários importados da Europa. Das duas colônias de pinguins de Magalhães próximas à Punta Arenas a Pinguinera Seno Otway é a mais fácil de chegar. Conta com cerca de seis mil casais de pinguins. Já Puerto Natales, antigamente uma pacata vila de pescadores era visitada apenas pelos fortes ventos do canal da última esperança. Hoje em dia, Natales é invadida ano a ano por mais e mais turistas que buscam conhecer e explorar o principal parque nacional do Chile, Torres Del Paine. Este é considerado por muitos como o melhor parque nacional de toda América do Sul. Seus gigantescos pilares de granito repousam a mais de 30 metros acima da estepe patagônica fazendo do parque um lugar único e singular no planeta. O parque que conta com cerca de 1.810 km² foi considerado pela UNESCO em 1978 como reserva da biosfera. Para quem deseja explorar bem o parque, recomenda-se alojar em um dos hotéis/hosterias situados dentro do próprio parque já que os passeios de um dia operados a partir de Puerto Natales permitem apenas um vislumbre do parque. É importante lembrar que durante os passeios, não há muito o que comprar. Se passar em uma lojinha e adorar aquele artesanato local, compre! Na volta, o caminho quase sempre não é o mesmo. Uma boa alternativa para fazer compras é visitar a Zona Franca  de Punta Arenas onde se pode encontrar, além de roupa de frio, vinhos, whisky, eletrônicos a preços realmente convenientes, inclusive muito mais baratos que no duty free do aeroporto.

Depois de tanta atividade o melhor é relaxar com um bom drink relembrando as paisagens e animais admirados e programando o dia seguinte. À noite na Patagônia também é convidativa. O tradicional Pisco ( tão popular no Chile como a cachaça no Brasil) está disponível em todos os bares e restaurantes. Quem prefere cerveja, o lugar é o Baguales. Lá a iguaria é artesanal e feita na própria casa. Para garantir a autenticidade da cerveja – dark, pale ale ou rúbia pode-se visitar a pequena fábrica, no fundo do bar.

_____________________________________________________________

Fontes: www.terramundi.com.br/ www.patagonia.com.br/ www.tripadvisor.com.br/viagem.uol.com.br/guia.melhoresdestinos.com.br

 

BOX

________________________________

CENTROS DE ESQUI NA PATAGÔNIA

 

A temporada de esqui inicia no mês de junho e vai até outubro.

 

 

CERRO CATEDRAL - Bariloche

 

O templo da neve, esta temporada, completa seu 70 aniversário. Mais de 120 km de pistas, 40 meios de elevação e 21 refúgios gastronômicos em plena montanha, bem perto de Bariloche.

www.catedralaltapatagonia.com

 

CERRO CASTOR - Ushuaia

 

O centro de esqui mais austral do mundo, a temporada é a mais extensa do cone sul, e vai desde princípios de junho até meio de outubro. Novas pistas e numerosos eventos para este ano.

www.cerrocastor.com

 

CERRO BAYO - Villa la Angostura

 

Considerada uma das 10 MELHORES VISTAS DO MUNDO, SEGUNDO A REVISTA NATIONAL GEOGRAPHIC, Cerro Bayo estreia esta temporada junto com a mudança de administração um novo conceito: Centro de Ski Boutique, um parque com atrações de inverno e verão.

Bem perto de Villa la Angostura, se destaca por um ambiente familiar e íntimo, com as melhores vistas à cordilheira dos Andes e ao lago Nahuel Huapi.

www.cerrobayoweb.com

 

 

CERRO LA HOYA - Esquel

 

O Anfiteatro branco, como é conhecido, apresenta neste ano novos serviços e infraestrutura. Um grande cenário branco com propostas para toda a família.

www.cerrolahoya.com

 

CERRO CAVIAHUE - Caviahue

 

Aqui você encontrará Termas e Esqui, o centro está em pleno crescimento e já oferece 18 pistas, diferentes excursões pela neve, eventos e a possibilidade de combinar esportes invernais com termas.

www.caviahue.com

 

CERRO CHAPELCO - San Martín de los Andes

 

Para esta temporada, Cerro Chapelco realizou um importante investimento em infraestrutura e equipamento. Com 22 pistas e caminhos através dos bosques, é o lugar ideal para a juventude e a família.

www.cerrochapelco.com

_____________________________________________________________

Fonte: www.patagonia.com.br

 

 

“A Península Valdés, (lado Argentino) tombada como patrimônio da humanidade pela UNESCO, abriga: leões-marinhos, elefantes-marinhos, lhamas selvagens, pinguins e enorme diversidade de aves marinhas.”

 

“A Patagônia Chilena é quase inteira composta por paisagens marítimas que contornam os majestosos picos glaciais e os maciços, como Torres Del Paine.”

 

“A Playa FlechaI (Argentina) é um local ideal para avistar as baleias.”

 
<< Início < Anterior 21 22 23 24 Próximo > Fim >>

Página 22 de 24

Indique !