Estética
Quero a maior prótese de mama que existe!

Na Cirurgia Plástica é comum as pacientes buscarem correção exagerada dos seus problemas. Costumamos dizer: "quem tem pouco quer muito e quem tem muito quer pouco". A cirurgia para aumento das mamas não foge à regra. Regularmente, o pedido das pacientes é pela maior prótese possível.

Nunca devemos esquecer que o resultado será a soma da prótese de silicone com a mama existente projetada, ou seja, quanto de mama que se destaca além do tecido gorduroso periférico.

O grande limitador do volume da prótese é a largura torácica e a espessura da glândula mamária. Desta maneira, caso se utilize uma prótese mais larga do que o recomendado, ocorrerá a perda do seio mamário (divisão entre as mamas) ou projeção da mama para região da axila (limitando o movimento natural do braço).

Em raras exceções utilizam-se próteses acima de 450mL em cirurgia estética. Evidentemente, nas cirurgias reconstrutivas pós mastectomias totais (retirada de toda a glândula mamária) pode existir a indicação de volumes bem superiores.

Toda paciente deve realizar o seu sonho e se tornar "uma mulher de peito", mas em conjunto com seu cirurgião plástico, deve ponderar o risco de complicações (contratura, perda de sensibilidade etc) que são proporcionais ao tamanho da prótese. Para pacientes sem filhos, sempre sugiro um volume menos arrojado para existir a possibilidade de troca por um volume maior após a amamentação (caso não ocorra queda significativa).

A cirurgia de prótese de mama de ser feita em hospital, por cirurgião plástico, com a participação do anestesista. Sugiro utilizar próteses de origem incontestável (aprovadas pelo FDA). A internação costuma ser de até 12 horas. Recomenda-se restrição às atividades leves e direção de pelo menos sete dias e o uso de soutien apropriado por mais de 45 dias.



Dr Mauro Henrique Milman – CRM 101.917

Cirurgião Plástico – Membro da SBCP

Dúvidas e sugestões: www.drmaurohenrique.com.br

Curta no Facebook: Dr Mauro Henrique Cirurgia Plástica


Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

cirurgiaplastica.org.br


 
PAI GAROTÃO!

O mundo machista, no qual os homens eram “casca-grossa” e as mulheres eram frágeis, acabou há muito tempo. Nos últimos anos, os homens vem buscando conservar o viço da juventude e corrigir os sinais do tempo, mudando a antiga imagem paterna: calvo, enrugado e barrigudo. Jamais, a indústria de cosméticos dedicou-se tanto ao desenvolvimento e divulgação de produtos masculinos, não apenas para camuflar os fios grisalhos mas para todo o corpo.

Da mesma maneira, os homens deixaram de ser apenas os acompanhantes nos consultórios de Cirurgia Plástica e passaram a pacientes, apesar de mais receosos.  Inicialmente, o interesse masculino restringia-se ao implante capilar, mas se estendeu para os mais diversos tratamentos. As aplicações na face para suavização das rugas é feita com toxina botulínica e ácido hialurônico. Diferente das mulheres, os músculos da mímica são maiores e mais fortes no homem, exigindo a aplicação de uma maior quantidade de toxina, e a pele é mais grossa, indicando-se ácido hialurônico mais espesso.

Todo procedimento corporal deve respeitar as diferenças entre os sexos, que não se resumem apenas às mamas e glúteos. Um exemplo são as lipoaspirações, que buscam aproximar as curvas femininas ao violão e o contorno masculino ao triangulo invertido. Não existe contraste entre os riscos e a recuperação pós-operatória entre os gêneros.

A Cirurgia Plástica propõe refrescar o envelhecimento para mães e pais, de qualquer idade e a todo o tempo. Procure um cirurgião plástico reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, acesse: www.cirurgiaplastica.org.br

 Fonte:

Dr Mauro Henrique Milman – CRM 101.917

Cirurgião Plástico

Dúvidas e sugestões: www.drmaurohenrique.com.br

 

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

cirurgiaplastica.org.br

 

 

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 Próximo > Fim >>

Página 2 de 7

Indique !