Comportamento
Birra infantil: Entenda o que a criança quer comunicar

Por Lucia Amaral

 Pirraça, insistência, aborrecimento, irritação, cisma, teimosia, capricho, implicação... esses são alguns sinônimos da birra infantil.

Com certeza você já presenciou a cena de uma criança estendida no chão, em local público, acompanhada de gritos explosivos, pedidos impulsivos, pessoas e pais impotentes, envergonhados diante da situação.

A birra infantil é mais frequente nas crianças entre um e quatro anos, e representa crises emocionais breves, intensas, marcadas por impulsividade e emoções descontroladas. Pelo menos uma vez ao dia a criança faz birra, mostrando seu cansaço, fome ou tristeza. A birra é a forma de comunicação das crianças para externar sua frustação diante do NÃO, dos limites impostos pelos pais e pela sociedade. Ela manifesta-se com mais frequência em crianças que percebem que, por meio dela, conseguem o que querem.

A birra ainda que vexatória para os pais não deve ser motivo para preocupação exagerada, pois ela não representa um problema de comportamento e sim uma característica do universo infantil. Não se trata de algo ruim e sim de uma construção da identidade e do desenvolvimento psicológico da criança. Ao contrário do que o senso comum e leigos pensam, crianças sem qualquer manifestação de birra são motivos de preocupação, não o inverso, pois as birras promovem o desenvolvimento do processo de individualização diante do mundo e expressão do “eu” da criança.

Infelizmente, não existe uma fórmula infalível diante da birra, tudo depende da situação e da criança. Assim, os pais, frente a este comportamento, devem se mostrar sempre calmos, solícitos, determinados e firmes, explicando por que não realizam o desejo da criança naquele momento.

 

Lucia Amaral

Psicóloga | Psicanalista

Atendimento Especializado em Adultos, Adolescentes e Casais

 

Consultório Granja Viana

Rua Adib Auada, 35 - Conjunto 106 - Bloco A

Telefone: 11 4551-3051

 

Consultório São Paulo

Avenida Angélica, 2100 – 11° Andar – Conj 113

Telefone: 11 3257-2519

 
Pais prematuros Leia +

A juventude é um tempo de sonhar, fazer planos, se preparar para uma vida pela frente, a fase de terminar a escola para ingressar na vida adulta. Neste momento todos têm sonhos, metas, projetos. Mas às vezes, tudo pode mudar por causa de uma gravidez precoce. Neste momento, os adolescentes são obrigados a mudar radicalmente de vida, quando deixam de ser filhos para tornarem-se pais. Junto com esta criança, vem uma série de responsabilidades e problemas a serem enfrentados.

Nesta matéria especial vamos conhecer algumas histórias que comprovam que, apesar da mudança radical dos planos e todas as dificuldades, um filho é sempre um presente.

 

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 3 de 11

Indique !