Comportamento
Elevada autoestima ou narcisismo?

Onde termina um e começa o outro? Você é um candidato a este tipo de transtorno?














A expressão narcisismo tem sua origem na Mitologia Grega. Narciso, um jovem muito bonito, desprezou o amor da ninfa Eco e por isso foi condenado a apaixonar-se por sua própria imagem espelhada na água. Este amor impossível levou Narciso à morte, afogado em seu reflexo. O narcisismo, portanto, retrata a tendência do indivíduo de alimentar uma paixão por si mesmo. Segundo Freud, isso acontece com todos até  certo ponto, a partir do qual deixa de ser saudável e se torna doentio, conforme os parâmetros psicológicos e psiquiátricos.


 
Diga não ao sistema estressante

Pressa, intolerância, impaciência, exigências demais, cobranças absurdas. Este é o mundo em que vivemos. Não aceite imposições. Tenha calma, compreenda, ouça, espere, respeite, ature, perdoe.

Dr. Leonardo Salvador Gaspar (*)

A impaciência é causa e também consequência da nossa própria criação, um mundo competitivo e, por vezes, hostil. Aprendemos desde cedo a correr e a atropelar os nossos próprios limites – e os alheios. E, desadaptados, tentamos criar mecanismos compensatórios para tolerar nossa rotina extenuante, os quais retroalimentam a correria e a desadaptação.

O prazer, atualmente, reside em fazer um "x" ao lado de cada tarefa cumprida na agenda e não na tarefa em si. A tecnologia fornece um tempo que acaba sendo investido em mais competição e os sites de compras tentam saciar a nossa vontade de resolver a vida num clique. Somos escravos da tecnologia e não nos damos conta porque as redes sociais e aquele novo aplicativo do celular fornecem a falsa sensação de que estamos interagindo - e nos divertindo. Além disso, curtimos uma ditadura. Precisamos, atualmente, ser os mais competentes, os mais bonitos, os mais descolados, os mais inteligentes. Super-heróis. Precisamos, ainda, do automóvel caro não só para correr, mas também para produzir enquanto estamos parados nos engarrafamentos, com os mil botões que ativam outros mil recursos no painel. E solitários, mesmo com mais de setecentos amigos na rede social, perdemos a habilidade de lidar com o outro. Não temos paciência. Somos muito pouco tolerantes às frustrações, às pessoas, ao contato.


 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 10 de 10

Indique !