Casa e Jardins
Tendências de cores fazem retratos de comportamentos

 Todos os anos, os principais institutos de pesquisa, fabricantes de tintas e coolhuntings (caçadores de tendências) apontam quais são as cores que ganharão destaque nas casas, roupas e até mesmo nos carros. O Instituto Pantone, por exemplo, apontou um tom de verde hortelã (Greenery) como a cor do ano, além de definir paletas para cada estação.

O outono, por exemplo, para a Sherwin-Williams chega como um sopro trazendo folhas secas em transições e cores bem características para esta época do ano. A energia transmitida pelas cores estará em sintonia com a sensação dos dias curtos e das noites longas, bem como com o clima ameno (nem tão quente e nem tão frio), que já começa a ser notado neste período.

A forma de usar as cores nas superfícies e detalhes na decoração podem transmitir a ideia de conexão com a natureza. Graças ao apelo sustentável, o verde está muito associado ao bem-estar das pessoas e isso faz com o que o ambiente fique mais confortável e aconchegante. Já o amarelo é a cor da luz que, em conjunto com uma boa iluminação, deixa o espaço aconchegante. O alaranjado, por sua vez, é mais divertido. “Seguindo os detalhes e as cores na decoração que sugerimos, o ambiente ficará mais alegre e agradável aos olhos também”, compartilhou Patrícia Fecci, gerente de marketing da Tintas Sherwin-Williams.

Para que você possa compreender melhor como estas cores podem ser aplicadas, a Tintas Sherwin-Williams sugere seis ambientes: SW 6418 (Rural Green) e SW 6204 (Sea Salt) simbolizam equilíbrio e plenitude. As cores SW 6659 (Captivating Cream) e SW 6678 (Sunflower) instigam a criatividade e passam entusiasmo. Já as cores SW 6363 (Gingery) e SW 6321 (Red Bay) passam boas vibrações. Todas, no entanto, permitem que o espaço permaneça em harmonia.

Tendências para 2017 a 2019

Entre os anos de 2015 e 2017, um grupo de empresários - profissionais e estudiosos no assunto - se reuniu em diversas oportunidades para definir quais seriam as cores para os dois anos seguintes. Este estudo do Comitê Brasileiro de Cores (CBC) já está disponível e aponta três caminhos diferentes, com combinações entre a paleta escolhida.

Esta instituição existe há trinta anos, sempre analisando os principais comportamentos em diversas áreas (cinema, moda, feiras) para identificar as cores que serão usadas e reconhecidas na sociedade. Entre as inspirações para 2017 foram definidas três linhas:
Por fim, a terceira inspiração foi denominada pelo CBC como SOLARIZAÇÃO – nela, a influência é dada pela terra e o homem, que em condições extremas, se adaptam às mudanças climáticas. Esta inspiração traz tons que remetem a natureza e variam dos vermelhos queimados, passando pelos laranjas e ocres e culminando na cor com maior destaque: o DOURADO. “Esta tonalidade apareceu de forma abundante nas peças exibidas dentro e fora do Salão de Milão, nas banquetas, mesas, cadeiras, luminárias (quase todas) e incluindo torre da Fondazione Prada, que é totalmente revestida em folhas de ouro e em marcas como a Kartel, Drade, Edra”, finaliza Shisha Kessin. Também se destacaram cores como cobre e latão, inclusive misturados a outras cores e variações metalizadas.
Num futuro próximo, quando se pensa em novos caminhos e tendências, fiquem atentos às CORES LÍQUIDAS – que mesclam e interagem pelo movimento das emoções, como o voo e rastros de uma borboleta.


EXPANSÃO: as cores definidas estão conectadas a tecnologia, que anda silenciosa e influencia cada vez mais as nossas vidas. “No Salão do Móvel de Milão deste ano, por exemplo, nas poltronas da Moroso e marcas LUXXURY como Baxter, Poliform e FlexForm, com cores que variam dos verdes a azuis, incluindo o prata e o preto”, explica a arquiteta especialista em cores e membro do CBC, Shisha Kessin.


A segunda tendência é denominada como TRANSFORMAÇÃO – com a percepção do mundo virtual, que gira mais rápido e acelera as nossas percepções. “Neste cenário, destacam-se tons de areia, bege, verde, azul, roxo, uva, diversas tonalidade de rosa, que foram marcantes nas peças lançadas pela designer espanhola Patrica Urquiola e sofás da Cassina”, destaca Shisha.




 






 
Reforma? Mudança na produção sem pesar no seu bolso.

Está querendo dar aquela repaginada na sua casa, mas está com aquele receio do quanto isso pode custar para o seu bolso? Pois acredite: com um pequeno investimento, que cabe no seu orçamento, e mudando pontos chave, você consegue um efeito de cair o queixo.

Só de mudar a cor das paredes ou dos tecidos dos estofados já faz com que o ambiente se atualize, e sem extrapolar nos custos! Uma opção show de bola para quem pensa em transformar sem gastar, por exemplo, é a instalação de paineis de madeira.
Impressionante o efeito que produzem.

A seguir, veja algumas dicas ilustradas de como mudar.
Inspire-se a vontade!

Comecemos com essas imagens: observa-se que, ao pintar as paredes e detalhe do gesso com um tom mais escuro, os quadros ganham destaque. A mudança na produção de objetos não pode passar desapercebida: a opção aqui foi pela retirada do recamier no hall e a colocação dos objetos ao lado do sofá.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 2 de 23

Indique !