Cuide-se
Comemore o fim de ano sem culpa

Chegou o final do ano! Vamos nos dividindo entre finalizar tudo o que temos que fazer antes do ano acabar, enquanto caímos na rotina puxada das  confraternizações da empresa, da escola, daqueles amigos que só encontramos na época de natal, o amigo secreto da academia e isso sem falar nas festas de família. São cookies, bolos, tortas, panetones com sorvete, pizzadas, churrascadas, perú, o pernil, pastéis, a sopa de lentilha entre tantas outras tradições que esta época do ano nos reserva. No hemisfério norte  está tudo certo. Além de ser inverno por lá, eles têm seis meses até as férias de verão, o que os deixa plenamente tranquilos para comer o que querem. Nós  brasileiros vivemos uma realidade bem diferente. Um verdadeiro dilema. E não é pra menos, passamos o mês inteiro estressados com as celebrações de o final do ano e comendo com culpa, pois logo chegam as férias de verão. Temos que estar com tudo em cima para não passarmos vergonha na praia. Isso gera um sentimento que só serve para piorar a nossa situação, a culpa.



 
Emagrecendo para o verão

A moda agora é o Hiit

O verão está chegando e ninguém quer fazer feio na hora de expor o corpo na praia, na piscina ou mesmo ao fazer exercícios no parque. Entra ano e sai ano, as academias sempre buscam novidades. E o hit do momento é o Hiit, “High-Intensity Intermittent Training”, ou seja, treinamento intervalado de alta intensidade.

Trata-se de um treinamento aeróbico em alta intensidade em intervalos curtos. Segundo o educador físico André Trombini, da Bodytech Eldorado, “Os treinos curtos, com exercícios em intensidade máxima e poucos intervalos para descanso ganham cada vez mais adeptos ao trabalharem força, potência e condicionamento cardiovascular em apenas 20 ou 30 minutos.”

Esse tipo de treino é fácil de encaixar na agenda, por tomar pouco tempo das pessoas. E são eficientes, pois trabalham com estímulos em intensidade forte com recuperação curta. “Eles fazem com que o sistema aeróbio demande mais oxigênio do que tem disponível, gerando um consumo excessivo de oxigênio após o exercício. Como resultado, o metabolismo fica acelerado por até duas horas após a prática”, explica o educador. Segundo ele, também é notável o aumento de VO2 (capacidade do organismo de consumir oxigênio), em treinos de alta intensidade o VO2 aumenta mais que em treino aeróbicos.

Mas apesar de estar na moda, esse método não é novo. Durante os anos 90, o Professor Izumi Tabata, pesquisou vários tipos de treinamentos para ajudar no emagrecimento e constatou que a intensidade maior é a melhor solução. Através deste método, deve-se ficar em intensidade máxima por 20 segundos e ter 10 segundos em intensidade menor repetidos por 7 ou 8 vezes.  Com o tempo esse método sofreu várias adaptações e assim surgiu o HIIT, Treino Intervalado de Alta Intensidade, com exercícios como agachamentos, flexão de braço, barra fixa e abdominais. A intensidade ficou um pouco menor e o tempo aumentou. Não há um método pré-determinado, cada professor adapta de acordo com o perfil e a dificuldade do seu aluno.

“Um exemplo claro dessa relação é você imaginar uma caminhada leve na esteira, em que após uma hora de atividade, saímos do aparelho e rapidamente estamos recuperados e sem sinal de cansaço. Quando realizamos os famosos “tiros” de 20 segundos até um minuto de duração em velocidades altas, comuns nas nossas aulas intervaladas de Indoor Cycle e Running Class por exemplo, terminamos ofegantes, precisando de um certo tempo para recuperar a respiração.”

Além de proporcionar o emagrecimento, o Hiit como toda atividade física, traz outros benefícios. O objetivo é melhorar a capacidade física das pessoas, a habilidade de realizar as tarefas normais da vida diária com mais eficiência, autonomia e independência. Ele fortalece o condicionamento físico geral, emagrece, melhora a coordenação motora, contribui para aumentar o desempenho de atletas e ajuda na recuperação de lesões e cirurgias.

Uma pesquisa da Universidade de New South Wales, em Sidnei na Austrália, de 2012, em um periódico voltado para Obesidade (Journal of Obesity) demonstrou em jovens sedentários com sobrepeso que um treinamento de 20 minutos de HIIT, três vezes na semana durante três meses foi capaz de diminuir o percentual de gordura, principalmente a gordura visceral, grande vilã do nosso sistema cardiovascular, mesmo sem nenhuma alteração na rotina alimentar dos testados.

Mas André também constatou a eficiência do programa de exercícios com seus alunos.

“Realizo essa metodologia HIIT desde 2007 e tenho Clientes que perderam 5 a 13 quilos neste tipo de treino. Ana Carolina Gabriel, Jane Cavalcante  entre outras”, conta o professor. São aulas muito frequentadas pelo resultado que oferece ao aluno e elas podem ser realizadas tanto individual quanto em grupo.

Porém o educador adverte que há algumas desvantagens. A alta intensidade dos exercícios podem gerar alguns desconfortos como náusea, tontura, dor de cabeça, câimbras e desmaios. Esses sintomas ocorrem quando não há uma alimentação adequada ou quando o exercício promove queda de pressão. Por isso é preciso sempre fazer os exercícios com supervisão de um profissional credenciado.

Benefícios do Hiit

 

- Desenvolvimento da consciência sinestésica e controle corporal

- Melhora da postura

- Melhora do equilíbrio muscular

- Diminuição da incidência de lesão

- Melhora no desempenho atlético

- Estabilidade articular, principalmente da coluna vertebral

- Aumento da eficiência dos movimentos

- Melhora do equilíbrio estático e dinâmico

- Melhora força, coordenação motora

- Melhora da resistência central (cardiovascular) e periférica (muscular)

- Melhora da lateralidade corporal

Fonte:

André Trombini, educador físico da Bodytech Eldorado

Bodytech.com.br

 

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 8 de 22

Indique !