Lámen: à moda da casa


 

Conheça o macarrão que deixou de ser instantâneo para ganhar uma roupagem gourmet e moderna

 

 

Foi-se o tempo que lámen era sinônimo de macarrão instantâneo que ficava pronto em três minutos. Hoje, o macarrão de origem chinesa ganhou o coração e a mesa dos brasileiros, em versão gourmet, com diversos restaurantes especializados e receitas de dar água na boca!

 

Mas qual a sua história?

Originário da China, o lámem ficou famoso mesmo no Japão antes de se espalhar pelo mundo. A Japonesa Nissin encarregou-se disso e difundiu o lámen como uma espécie de fast food. Afinal, quem nunca preparou o famoso “miojo” para uma refeição rápida?

E a proposta é essa mesma. Diferente do sushi e do tempurá, que são pratos mais sofisticados da culinária oriental, o lámen é a faceta popular da gastronomia. O prato é composto pelo protagonista, claro, que é um macarrão à base de farinha de trigo, sal e kansui – uma água alcalina rica em Carbonato de Potássio e Bicarbonato de Sódio, muito comum em algumas regiões japonesas e a responsável pela elasticidade típica da massa. Somado ao macarrão, há o caldo, que pode ser à base de peixe ou de porco, além de legumes, cogumelos, temperos com soja e muita criatividade.

Servido em cerca de 24 mil estabelecimentos do país do sol nascente, o lámen (ou rámen, já que japoneses não pronunciam o L) gera discussões acaloradas sobre qual o melhor caldo ou qual chef prepara o melhor prato. Cada restaurante de lámen tem suas peculiaridades, com variações nos ingredientes para o preparo do caldo, no método de preparação do molho e na espessura do macarrão.

 

A tradição

Já está com água na boca para comer um lámen? Pois saiba que, assim como tudo na cultura oriental, tem uma maneira correta e um ritual todo especial para apreciar o prato. Especialistas e apreciadores dizem que primeiro você deve experimentar o caldo, em seguida afundar as carnes e então começar a comer, antes que o macarrão perca sua característica al dente. E alto lá! Engana-se quem acha que porque parece sopa se come com colher. Como um bom prato oriental, os talheres utilizados são os hashi (os pauzinhos de madeira). Deve-se pegar um pouco do macarrão com o hashi, leva-los até a boca e sugar, com barulho mesmo. Os japoneses garantem que dessa forma, fazendo um alto e bom ruído, entrará ar na sua boca e esfriará o macarrão. E se o lámen estiver muito delicioso, não se acanhe em pegar o bowl nas mãos e tomar o caldo. Tudo super permitido!

 

Variedades

Segundo o tradicional restaurante Lamen Kazu, localizado no bairro da Liberdade, em São Paulo, existem três tipo de lámen:



Shoyu Lámen

É o lámen mais popular. Seu caldo, com sabor tradicional de shoyu, tem temperos bastante variáveis de região para região, podendo ser cozido combinado a uma composição delicada e leve à base de ossos de frango e vegetais, ou encorpado, à base de ossos suínos, suco de frutos do mar ou shoyu com saquê.



Misso Lámen

Surgiu em Sapporo, na ilha de Hokkaido, em meados da década de 1950. Dos três tipos de lamen, é o mais recente. Originalmente, o Misso (pasta de soja) era um dos ingredientes usados como acompanhamento, mas a partir de determinado momento começou a ser dissolvido no caldo. O atrativo é o caldo encorpado com acentuado sabor de Misso.


Shio Lámen

É temperado apenas com sal e, justamente por isso, acentua-se o sabor do caldo. Ao contrário do Shoyu e do Misso, neste preparo o sal não serve para acentuar o gosto final do caldo. Por possuir teor de sal reduzido comparado a outros preparos de lámen, é adequado às pessoas com problemas de hipertensão e àquelas que se preocupam com o teor de sal na comida.

 

 

Você sabia?

  • O lámen é tão reconhecido no Japão que existe um museu só homenagear e contar a história da iguaria. O Shin-Yokohama Lamen Museum fica em Yokohama, a meia hora de trem de Tóquio. Além, de conhecer um pouco da história e do preparo, o visitante pode saborear diversos tipos de prato em um dos 8 restaurantes especializados em lámen de regiões diferentes do Japão. Todos localizados no interior deste museu, que reproduz pitorescamente as ruas de uma vila antiga.

  • Ao lado da culinária francesa, a culinária japonesa tradicional é uma das duas únicas tradições gastronômicas nacionais reconhecidas pela ONU devido à sua importância cultural. Foi uma forma de homenagear e preservar esta gastronomia milenar e tradicional tão diferente da gastronomia ocidental.

  • Como sabemos, legumes e vegetais estão muito presentes na culinária japonesa, muito mais até do que na culinária ocidental. Porém, não é tão fácil encontrar uma refeição que seja completamente vegetariana, exceto em restaurantes especializados.

  • A maneira correta de pegar o hashi é sempre do meio para cima. Nunca se deve espetar algum alimento com ele, na vertical, pois isso se refere à morte e rituais religiosos. Chupar a ponta do hashi, apontar para as pessoas ou gesticular com o hashi na mão, não é educado.

 

Anota aí:

O famoso programa de TV Masterchef Brasil, exibido pela TV Bandeirantes, teve o lámen como um dos desafios de suas provas. Debora Werneck, uma das participantes, foi destaque na competição, com seu prato. Confira a receita que a carioca preparou:

 

Lámen com curry e carne de porco

Por Deborah Werneck

 

Massa de lámen

 

3 medidas de farinha de trigo

1 medida de farinha de semolina

1 medida de água kansui

1 gema

 

Modo de preparo

Em um bowl, misture bem os ingredientes para preparar a massa. Não sovar. Enrole em plástico filme e leve à geladeira por aproximadamente quinze minutos. Abra a massa na mão. Corte-a finamente. Ferva água e cozinhe a massa por um minuto apenas. Seque-a.

 

Caldo

½ cebola

1 medida de caldo pronto

2 dentes de alho

Vinagre de arroz

Katsuobushi

Naruto

Alho-poró

Shoyo

Saquê

Curry

Sal

 

Modo de preparo

Faça uma pasta com a cebola, alho, alho-poró, vinagre de arroz, shoyo, saquê e katsuobushi (flocos de bonito) e naruto. Bata todos esses ingredientes no liquidificador. Coloque em uma panela com azeite para dar uma esquentada e coe esta pasta no caldo. Coloque um pouco de shoyo. Deixe esquentar, sem ferver, para poder incorporar tudo. Bote curry a gosto. Experimente e acerte o sal.

 

Toppings

 

1 ovo

1 costelinha de porco

3 dentes de alho

Farinha de rosca

Katsuobushi

Naruto

Cebolinha

Azeite

Alga

 

Modo de preparo

 Cozinhe um ovo por aproximadamente cinco minutos, para deixar mollet. Corte três dentes de alho, em fatias, e frite no azeite. Fatie a cebolinha bem pequenininha. Pegue uma costelinha de porco, corte um pedaço pequeno, empane com farinha de rosca e frite. Utilize a alga, o katsuobushi (flocos de bonito) e o naruto como toppings.

 

 Montagem

Coloque o caldo, o lámen e disponha os toppings em cima.

 Tempo de preparo

1h

 

 

Indique !