Acontece julho de 2017 Leia +


Região

Prêmio de R$ 1 milhão da Nota Fiscal Paulista é bloqueado por governo de São Paulo
Por suspeita de fraude, o Governo de São Paulo bloqueou o pagamento de 1 milhão de reais em prêmios referente ao sorteio de junho da Nota Fiscal Paulista – programa criado em 2007 pelo governo paulista para combater a sonegação fiscal e aumentar a arrecadação do Estado. O vencedor do prêmio é morador de Cotia.
Para participar do sorteio, o consumidor deve registrar compras feitas para uso próprio. Segundo a Secretaria da Fazenda de São Paulo, as compras que o ganhador cadastrou em seu CPF foram feitas diariamente em uma mesma loja de materiais de construção especializada em madeira. Em nota, a Secretaria afirmou que o perfil do sorteado não comportava tais gastos.
Acredita-se que o homem seja funcionário da loja e tenha colocado o CPF em compras de clientes que não exigiram o comprovante. Um procedimento de auditoria foi aberto para investigar o caso, e o ganhador foi chamado para prestar esclarecimentos.

Cotia estuda criação de App para taxistas regulamentados
No dia 20 de junho, os secretários de Transportes e Trânsito (Settrans) e do Governo do Estado de São Paulo, Antônio de Melo e Fernando Jão, se reuniram com coordenadores de pontos de táxis de Cotia para levar ao prefeito Rogério Franco a proposta de criação de um aplicativo para taxistas regulamentados da cidade. A proposta foi feita pelo taxista Valdir Godinho, durante encontro em que a categoria foi informada sobre um recurso da prefeitura contrário a liminar da Justiça que liberava a contratação de transporte via aplicativo no município. Aprovada, a ideia é uma forma de fortalecer o trabalho dos taxistas, cuja classe quer combater o avanço de aplicativos concorrentes, como o Uber.



Boa notícia: 30 ônibus com ar condicionado começam a circular em julho em Osasco

A partir do mês que vem, 45 novos ônibus começam a circular nas linhas municipais de Osasco, substituindo os antigos veículos da frota fabricados entre os anos de 2006 e 2007. Desse total, 30 terão aparelhos de ar condicionado e tomadas para que os usuários carreguem a bateria de seus telefones celulares. Os novos ônibus que entrarão em circulação atendem ao contrato de concessão do serviço, firmado entre as empresas e a prefeitura.

 

Carapicuíba, Estância Turística

Estância Turística é o que a cidade de Carapicuíba pretende se tornar. A prefeitura do município abriu processo para garantir o título de “Município de Interesse Turístico”, o que asseguraria, entre outros benefícios, o recebimento de recursos estaduais e federais, além de incentivos para projetos no setor. A Aldeia Jesuítica, fundada em 1580 pelo Padre José de Anchieta, e tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) seria a principal atração turística de Carapicuíba, mas, para isso, a prefeitura precisará seguir diversas etapas previstas na Política Nacional do Turismo, entre elas a confecção de um inventário, o estudo de demanda e a montagem de um Plano Diretor de Turismo. O inventário já está em processo e inclui pontos históricos, restaurantes e igrejas que estão sendo visitados e avaliados pelo museólogo Murilo Viani. “A Aldeia irá receber uma série de benefícios, pois temos um plano de revitalização e reforço na infraestrutura”, afirmou o prefeito Marcos Neves. (Fonte: Web Diário)





 

Pelo Brasil e pelo Mundo

 

A todo o vapor: mercado de franquias ganha 76 novas marcas em um ano e meio
O ramo de franquias brasileiro ganhou mais de 70 novas marcas em um ano e meio. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), 62 redes foram abertas em 2016 e, ao menos 14, em 2017. Entre as marcas que farão sua estreia no setor estão a Rochinha, marca de sorvetes do litoral norte paulista, o fast food Rei do Picadinho, a rede de colchões Probel, a marca de móveis modulados Todeschini, a franquia de camisas de esportes Retrômania e a de festas infantis da dupla de palhaços Patati Patatá.

Venda de remédios para emagrecer é aprovada pela Câmara
Um projeto de lei que libera a produção e a comercialização de medicamentos para emagrecer que contenham as substâncias sibutramina, anfepramona, femproporex e mazindol – considerados anorexígenos – foi aprovado pela Câmara dos Deputados no dia 20 de junho. Esses medicamentos chegaram a ter sua venda proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) em 2011, sob indícios de que causariam problemas cardíacos. Com a aprovação da PL, a Anvisa ficará proibida de cancelar o registro sanitário ou de tomar qualquer outra medida que impeça a produção ou venda dos medicamentos. Segundo o autor do projeto, o deputado Felipe Bornier (PROS-RJ), “o projeto dará mais esperanças a milhões de brasileiros obesos”.





 

Indique !