COTSWOLDS, LOVE IS IN THE AIR!


O ninho de Willian Shakespeare te espera

Como foi dito, não existem voos diretos de São Paulo à Cotswolds, mas, chegando em Londres, as opções são diversas. A mais barata é de carro, com alugueis que variam entre 17 e 27 euros ou 60 e 90 reais. O tempo de viagem é de 1 hora e 43 minutos. Indo de trem, as passagens saem de 43 a 81 euros, ou de 150 a 280 reais. A viagem dura 1 hora e 50 minutos.
O que não faltam são opções poderosas de hospedagem na região. Já pensou em se acomodar num castelo? Em Cotswolds você pode! Quer opção melhor do que essa para celebrar o amor?
Baixe o App da TUdo e veja onde se instalar, com alternativas que custam a partir de 538 reais.
Tem muito mais no App da TUdo. Confira lá e pasmem: tem opções muito mais baratas.
Apesar de pequenina, o que não falta em Cotswolds são coisas para fazer. Se você e seu par gostarem de uma agitação, os bares e pubs são uma ótima pedida. Eles encerram as atividades no início da madrugada e resgatam a tradição inglesa da boêmia. O mais conhecido e badalado é o The Kingham Plough, já citado na parte gastronômica.

Aproveite também para dar um pulo em Stratford-upon-Avon, o vilarejo em que nasceu, cresceu e que, inclusive, está enterrado o poeta e dramaturgo Willian Shakespeare.
Não deixe de visitar a casa em que ele foi criado.
Essa é uma daquelas oportunidades únicas que devem ser aproveitadas até o último segundo.

Não deixe de visitar a casa em que ele foi criado.
Essa é uma daquelas oportunidades únicas que devem ser aproveitadas até o último segundo.

Um brasileiro em Cotswolds
“Conhecer uma igreja do século XI.
Pois é, essa foi uma das coisas mais legais que rolou nessa viagem! De repente, pegamos uma saída errada em uma rotatória e demos de cara com uma plaquinha indicando o caminho para a St. Nicholas Church, construída no século XI. Tocamos para lá sem pensar duas vezes. A surpresa foi grande quando vimos que a porta estava encostada e não tinha absolutamente ninguém lá dentro – e nem num raio de 2 quilômetros. Era dezembro e nossos companheiros de estrada eram chuva e vento. Ficamos um bom tempo dentro desse tesouro, “ouvindo” o silêncio e imaginando como seriam as celebrações nos séculos passados (se bem que ainda rolam missas lá até hoje!)”. João – praveromundo.com.br

Já pensou em levar a sua cara metade para um destino digno de contos de fadas? O Velho Continente sempre nos reserva boas surpresas e, como forma de homenagear os apaixonados, a equipe da Revista Tudo escolheu Cotswolds, a região mais encantadora da Inglaterra, para ilustrar a edição dos namorados. E alertamos: ao terminar de ler esta matéria as chances de você correr para garantir os pacotes para o destino serão altas.

Localizada a 140 km de Londres, capital da Inglaterra, Cotswolds – que leva esse nome por conta das pedras cor de mel usadas em suas construções – é uma junção de pequenos vilarejos (100 no total, com pouco mais 1.000 habitantes) repletos de belas paisagens, daquelas que parecem saídas de livros infanto-juvenis. A região é digna de muitos elogios e o modo de vida rural deixa tudo ainda mais charmoso.

A beleza de Cotswolds é tanta que serviu como porta de entrada e locação para vários sucessos do cinema, como “O Diário de Bridget Jones” e “Cavalo de Guerra”, de Steve Spielberg. Alguns astros e estrelas da sétima arte e da música, inclusive, possuem residências na região. Nomes como a cantora Lily Allen, a top model Kate Moss e a estilista Stella McCartney não só compraram casas no local, como também viraram cidadãos “cotswoldianos”. Estas casas têm, no mínimo, 400 anos. A família real também bate cartão por lá. Um dos mais ilustres visitantes foi, sem dúvidas, sempre foi Willian Shakespeare, que nasceu num dos pedacinhos de Cotswolds, o vilarejo Stratford upon Avon.

A região tem pouco mais de 2.000 quilômetros quadrados, o que faz com que suas cidadezinhas sejam bem pequenas, possibilitando conhece-las facilmente a pé, de uma ponta a outra. Mas não se engane, apesar de ser um lugar que foge do desenvolvimento urbano, pode-se assim dizer, Cotswolds tem muitos atrativos turísticos. Suas ruas estreitas abrigam pubs, igrejas medievais, casas de chá, pousadas e hotéis de luxo, isso sem contar na gastronomia típica, uma atração à parte. Vale ressaltar que o comércio local não tem atendentes, o que significa que bolos caseiros, cookies e sucos orgânicos, por exemplo, ficam expostos em frente as lojas, em barracas. Os clientes pegam o que desejam e deixam o dinheiro por ali.

Para chegar a Cotswolds é preciso ir primeiro à Londres e de lá embarcar num trem ou alugar um carro. Os voos de São Paulo com destino à terra da rainha saem a partir de 3.998 reais pela United.

A melhor época para se conhecer o condado é na primavera, entre abril e junho. É o período ideal para a prática de caminhadas e esportes.

A Tudo recomenda que sua viagem por esse lugar encantador comece por Cirencester, o “seja bem-vindo” da região. Logo depois, programe-se e escolha entre Bibury, Castle Combe, Bourton-on-the-Water, e Snowshill, que estão entre os vilarejos mais bonitos do condado.

Já está completamente apaixonado(a)? Apostamos que sim. Depois do nosso roteiro completo, então, será difícil você não organizar a Lua de Mel.

Desembarcando em Cotswold

Para saber mais sobre rotas e preços, recomendamos este site: www.rome2rio.com/pt/s/Londres/Cotswolds

 

Reposição de energias


Parada gastronômica

- Daylesford Organic

O condado é conhecido pela sua produção de orgânicos, então nada mais justo do que colocar nesta lista a maior loja de orgânicos de Cotswolds, não é mesmo? Recomendamos de olhos fechados e paladar aguçado o risoto de quinua, cogumelos e mix de queijos acompanhado de um suco de frutas frescas. O prato sai por 27 libras ou 110 reais.

 

Batendo perna


 

Saindo do roteiro turístico tradicional, nossa dica é que vocês façam uma visita a Stanway House, uma supermansão do século XVI. O local é aberto apenas no verão, abriga peças da época e possui um imenso jardim. Um passeio e tanto! Outro ponto imperdível desse roteiro da contramão é o grandioso Berkeley Castle, o castelo mais antigo da Inglaterra. A construção do ano 1.100 ainda é habitado pela família Berkeley, que já ultrapassa a sua 28ª geração. Mesmo sendo privado, o local pode receber visitas de acordo com a disponibilidade da família.





 

Indique !