As Dores da Alma Em busca do autoconhecimento


Estes são alguns exemplos de dores e sintomas tratados por diferentes linhas terapêuticas. Vivemos um momento de estagnação e, cada vez mais, os caminhos alternativos são procurados como tratamentos paralelos, em busca do bem estar, da cura e autoconhecimento. Ao contrário da medicina ocidental, que separa cada parte do corpo, esses caminhos alternativos buscam a integração, a unidade entre o corpo e a alma.

Essas terapias enxergam a doença como um sintoma de problemas que não resolvemos. de acordo com cada filosofia, eles podem ser originados na infância, podem ser um padrão familiar, na sociedade ou mesmo em vidas passadas.

Segundo o livro ‘A doença como caminho’ de Thorwald Dethlefsen e Rudiger Dahlke: “O ponto exato no tempo em que o sintoma se manifesta pode nos dar informações importantes sobre a área problemática sobre a qual ela (a doença) se manifesta. “

  • A partir desse ponto de vista, os sintomas podem ser considerados a forma física de

  • expressão dos conflitos, e, através do seu simbolismo, têm a capacidade de mostrar ao

  • paciente em que consistem seus problemas.

Antes do problema aparecer no corpo, ele se apresenta na psique como ideia, desejo, ou fantasia. Quanto mais receptiva a pessoa for aos seus impulsos inconscientes, e quanto mais estiver disposta a providenciar espaços para estes impulsos, mais repleta de energia será sua vida.

O que acontece é que, muitas vezes, a pessoa adota normas rígidas, reprimindo tais impulsos. Uma vez reprimido, manifesta-se um sintoma. No momento que não permitimos, aparece a sintomatização.

A partir de abordagens distintas, porém próximas, é possível se chegar a cura.

  • Para a terapeuta Eliana Tessitore, os sintomas são sinais de uma ou várias causas, são os

  • avisos de que algo não vai bem e precisa ser cuidado e mudado.

  • A avaliação da postura , dos gestos, das tensões, dos hábitos, de como a pessoa

  • leva a vida e da história para localizar onde e como tudo começou é ponto de partida e,

  • no decorrer das sessões, outros conteúdos podem aparecer”.

  • Na homeopatia, Dr.Tarcizio diz que avaliação do paciente é sempre feita através de

  • uma anamnese clínica extensa, um interrogatório do indivíduo que inclua suas

  • condições biológicas (sintomas físicos), psíquicas (sintomas mentais), sociais (ambiente

  • social, trabalho, família) e espirituais. Um exame clínico ainda contribui para a formação

  • da imagem patológica do paciente. Mesmo com diagnósticos clínicos alopáticos iguais,

  • os sintomas diferenciam de um paciente para o outro.

  • Pela somatória e análise desses sintomas, chega-se a um diagnóstico homeopático

  • clínico e medicamentoso. A escolha final do medicamento mais adequado ao quadro

  • sintomatológico depende sobremaneira do conjunto de sintomas bem detalhados e

  • individualizados do paciente”, explica Tarcízio.

  • Na acupunctura, mesmo os que buscam somente o alívio de dores, acabam percebendo

  • que o tratamento também traz um grande relaxamento e equilíbrio físico e emocional, e

  • se beneficiam em diversos aspectos além da queixa principal.

  • O caminho da cura

  • A busca pela cura é feita pela própria pessoa com auxilio de bases terapêuticas. É um

  • mergulho ao seu mundo interior, desconhecido.

  • Para os antigos povos celtas, o corpo habita dentro da alma. Se a pessoa tem um campo

  • de energia que vai além do corpo físico, o físico habita dentro de um campo, que é o

  • da pessoa.

  • É importante que se diga que a busca da cura de qualquer paciente está sustentada

  • em alguns pilares fundamentais, como o medicamento bem selecionado, hábitos de

  • vida saudáveis e valores morais elevados aplicados no nossa relação com o mundo e

  • conosco. “Como a sociedade atual mostra-se por demais medicalizada,

  • muitos acreditam que bastam apenas os remédios para que se atinja o clímax da

  • saúde integral e perene. Enorme engano. Necessitamos cuidar de nossa

  • individualidade de forma integral. O que fazemos da nossa vida, em termos de

  • atitudes e pensamentos é tão ou mais importante para a aquisição da saúde, quanto

  • uma boa alimentação ou um medicamento bem indicado”, finaliza Dr. Tarcizio.

 


Alguns significados mais comuns de dores

 

Cabeça – dificuldade de administrar conflitos

Estômago – dificuldade em digerir situações

Fígado – raiva, medo, culpa

Garganta – raiva contida

Insônia – medo de se entregar a uma relação

Rins – mágoas, sede do medo e do sofrimento

 

Fontes:

Tarcizio de F. Bazilio, médico homeopata, consultório 2971-2871

Eliana Tessitore: fisioterapeuta, Mesa Lira: mesa de atendimento com 42 cordas e uma caixa de ressonancia.

Consultorios: Granja Viana e Vila Mariana

11 964560777 ou 11 41452486

Simone Ando,Equilibre-se Espaço Terapêutico,Av. São Camilo, 899 - sala 11 - Granja Viana, 4262-1895 | 98361-0756.

 

 

 

Indique !