Outubro chegou! Leia +


E por que não dizer que até em relação às eleições que teremos nesse ano, podemos aproveitas para refletir sobre o cenário político caótico em que nos encontramos e pensar que todos esses adultos que “governam ou querem governar o país” também foram crianças! Vocês conhecem aquela música do querido e talentoso Arnaldo Antunes chamada saiba? Então...é disso que estou falando...

É tempo pra se pensar onde está o que se perdeu por aí...e podem ter certeza de que algo se perdeu sim!

Os antigos diziam:

“é de pequeno que se torce o pepino!”

Pois é...sabemos que em muito essa máxima se valida quando nos damos conta de que se não houver o tempo, a pausa e a lente sempre ajustada e focada do bom exemplo, nos bons valores, as nossa crianças vão crescendo com seus parâmetros e percepções muito confusos acerca da moral, do que é certo, do que é bom, do que é justo!

O que a gente precisa mesmo saber, a gente aprende desde pequeno, não é? Tem até um poema lindo sobre isso: Tudo o que eu precisava saber, eu aprendi no Jardim de Infância Robert Fulghum.

Rousseau dizia:

O homem é bom, a sociedade corrompe!

A ideia do filósofo suíço iluminista tem muito fundamento ao meu ver, apesar de de que sabemos que assim como ele, muitos outros pensadores já deixaram e continuam deixando suas opiniões acerca de como se dá esse desenvolvimento humano, essa construção da moral e dos valores...

E então voltamos às crianças, é claro! Pode até parecer lugar comum, mas não é! A aprendizagem é do que se vê, do que se sabe, do que se vive! Os contextos, os encaminhamentos, as posturas, as intervenções, tudo, tudo, tudo – homenagem à revista à parte – está contando, está valendo, e de novo recorro aos meus autores queridos:

Tudo vale mesmo muito a pena se a alma não é pequena!

Fernando Pessoa é um mestre! É isso!

Nós, pais e professores, que estamos às voltas com nossos pequenos na difícil, artesanal e árdua tarefa de educar, não podemos jamais nos furtar da missão que nos é delegada dia a dia em cada ação, em  cada gesto...

Sabemos que muitas vezes é mais fácil dizer o sim, estacionar só um pouquinho na vaga dos deficientes, burlar a regra da escola, fazer vista grossa diante de um conflito que precisa ser falado, trabalhado...sim...dá vontade sim...Mas é como eu ouvi de uma querida e apaixonada educadora nessa semana:

A criança entrou na escola chorando e essa diretora perguntou ao pai o que havia acontecido, quando esse respondeu:

- Ela está chorando, pois eu disse que hoje pela regra ela deveria usar tênis na escola quando queria vir de crocs!

Então essa entusiasmada e sábia educadora disse:

- Calma, respira, porque esse choro é bom, fica pra vida!

É isso! Fica mesmo! Temos que ter tolerância sim, mas o que é certo é certo, não tem jeitinho!

E podem acreditar, o amor está presente nessa cena! E como está!Amar é dizer não, sustentar o não, discernir o que deve ser não...Não e fácil! Mas precisamos tomar  fôlego e ir adiante com esperança...

É isso!  Outubro chegou com aquele gostinho de fim de ano se aproximando, como um arauto de esperança, de fé nas mudanças, nas decisões certas... E nada melhor que esse clima contagiante para colocar as ideias em ordem e ter a certeza de que estamos no caminho, para que nossas crianças cresçam e apareçam nessa vida, dentro de um caminho bonito e bem traçado pela busca de sua autonomia e felicidade!!!

Enfim...outubro chegou!!!!!!Viva a vida! Viva as crianças!!!!

Dica para inspirar:

 

Álbum do Arnaldo Antunes

Fonte:

Adriana Rodrigues Xavier é pedagoga, psicopedagoga e diretora pedagógica da Escola da Carol.

coordenação@escoladacarol.com.br

 

Indique !