VOCE SABE O QUE É PESCOÇO TECNOLÓGICO?



Estudos recentes mostram que posturas inadequadas e o intenso uso do celular podem representar um risco maior de desenvolver dor cervical. O uso de celulares aumentou de forma tão importante que, no Brasil, existe mais de 1 celular por habitante. Estima-se que uma pessoa gaste de 2 a 4 horas ao dia olhando para o celular, usualmente assumindo uma postura inadequada.

A Organização Mundial da Saúde já considera o problema como uma epidemia”, comenta o Dr Danillo Daniel Vilela, neurocirurgião da Clinica Gran Prime e membro titular da Sociedade de Neurocirurgia.

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos avaliou a sobrecarga exercida na região cervical à medida que deslocamos o pescoço para frente.

Como mostra a ilustração, uma inclinação de 60 graus do pescoço, pode impactar a coluna com um peso de até 27 kg. O estudo também mostrou que crianças a partir dos 12 anos já estão procurando tratamento para a coluna. Além disso, em todos os grupos etários analisados na pesquisa, 86% relataram que as dores eram um problema em suas vidas.

 Atitudes simples, como trazer o aparelho celular até a altura dos olhos, são fundamentais para prevenir lesões associadas à má postura, além da prática de alongamentos feitos no decorrer do dia.

Para quem fica muito tempo sentado, é bom levantar a cada 40 minutos e fazer alongamento. Alem, disso procure movimentar a cabeça para cima e para baixo e da esquerda para a direita. Faça o movimento pelo menos dez vezes seguidas. Ainda para prevenir o pescoço tecnológico, encoste o queixo no tórax para alongar”, recomenda Danillo.

 Dr Danillo também recomenda que, num primeiro momento, o tratamento seja feito com correção de postura – RPG – e medicamentos analgésicos e antiinflamatórios. “No caso de dores refratárias ( aquelas que não melhoram com tratamentos clínicos), pode-se optar por técnicas cirúrgicas minimamente invasivas como os bloqueios químicos e a radiofrequência e em casos avançados”, esclarece o médico.

 

 





 

Indique !